Plano de gerenciamento de resíduos sólidos

Um plano de gerenciamento de resíduos sólidos é uma ação de extrema importância para evitar que nossa geração de resíduos se torne prejudicial para o meio ambiente.

Um plano de gerenciamento de resíduos sólidos é, de forma geral, um conjunto de ações que visam promover melhorias no meio ambiente e evitar que, pela falta de soluções adequadas, pessoas e empresas acabem ajudando a aumentar os níveis de poluição em determinada localidade.

Sabendo da importância de elaborar um bom plano de gerenciamento de resíduos sólidos, resolvemos apresentar aqui algumas informações relacionadas a esse tema tão importante. Desse modo, aqueles que realmente se preocupam com o meio ambiente, poderão conhecer a importância desse plano e ajudar a implementá-lo.

Plano de gerenciamento de resíduos sólidos

A geração de resíduos, principalmente nos meios urbanos, tem alcançado níveis alarmantes e, infelizmente, quem sofre com isso é o meio ambiente. Obviamente, como fazemos parte do ecossistema, todos sofrem com as consequências da poluição de solos, lençóis freáticos, nascentes de rios, etc.

Diante desse contexto, a Política Nacional de Resíduos Sólidos considera como uma ação primordial, a elaboração do chamado plano de gerenciamento de resíduos sólidos. Afinal, é com esse documento que a comunidade de uma determinada localidade poderá conhecer normas e diretrizes para evitar que suas ações sejam ainda mais prejudiciais ao meio ambiente.

PGR





Foto: Jacques Tombesi

Pra que serve um PGRS?

Para que um plano de gerenciamento de resíduos sólidos possa ser bem sucedido, é imperativo que toda a sociedade faça um esforço conjunto. No entanto, para poder se engajar com o projeto, é primordial que os envolvidos entendam para que serve um plano de gerenciamento de resíduos sólidos, ou PGRS, em sua versão abreviada.

Sendo assim, podemos dizer que um PGRS serve para que toda a sociedade possa conhecer as diretrizes e formas de proceder em relação aos resíduos gerados. Pense bem, de uma forma ou de outra, a humanidade sempre irá gerar resíduos. Entretanto, o verdadeiro objetivo, nesse caso, é fazer com que esses resíduos sejam geridos de uma forma que os impactos no meio ambiente possam ser minimizados.

Isto é, um PRGS serve para avaliar a quantidade de resíduos gerados e os impactos dessa geração, para, finalmente, definir a forma de manusear essa produção e garantir que os impactos no meio ambiente sejam os menores possíveis.

Quem deve e pode elaborar um PGRS?

De acordo com a legislação pertinente, a responsabilidade de elaborar um PGRS, recai sobre a administração pública. E claro, dentro da esfera do poder público, os responsáveis serão aqueles que possuírem as habilitações necessárias para a elaboração do projeto, dentro dos limites da legislação.

Mesmo assim, é imperativo termos a consciência de que, de certa forma, toda a sociedade é responsável por um plano de gerenciamento de resíduos sólidos, já que todos são partes importantes do processo e suas atuações irão definir o sucesso ou o fracasso do plano.

Plano de gerenciamento de resíduos sólidos

Foto: Biosfera

 

Como fazer um plano de gerenciamento de resíduos sólidos

Por fim, podemos resumir a elaboração de um PGRS de uma forma mais simplificada. Com isso, você poderá entender como tudo pode ser feito e qual será o seu papel ao longo dos processos. Confira abaixo:

  • Mobilização Social: Chamar a atenção da sociedade para a necessidade de elaborar o plano. Conferências, debates, enfim, tudo que possa movimentar a sociedade;
  • Elaboração de um diagnóstico inicial: Com a ação de profissionais habilitados, será feito um levantamento da situação atual, descobrindo problemas, qualificando-os e antevendo problemas e riscos futuros;
  • Definição das estratégias e diretrizes: Diante do diagnósticos, inicia-se a fase de enfretamento dos problemas. Para tanto, são idealizadas as melhores formas de combater os riscos e são definidos os modos de agir frente a cada situação;
  • Estabelecimento de metas e datas: Para poder qualificar as ações, será necessário estabelecer um cronograma com metas a serem alcançadas em determinado período;
  • Implementação: É nesse ponto que tudo começar a ser colocado em prática;
  • Controle e Avaliação: Avalia-se os pontos positivos e negativos, corrige-se os erros e se mantém o controle sobre os pontos positivos.

Portanto, como pôde perceber, um plano de gerenciamento de resíduos sólidos é uma ação de extrema importância para evitar que nossa geração de resíduos se torne prejudicial para o meio ambiente. Então, se todos fizerem a sua parte, qualquer PGRS poderá ser muito bem sucedido.

 

Plano de gerenciamento de resíduos sólidos
Avalie esta matéria!






Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*