Lixo Reciclável e Não Reciclável: Exemplos de Materiais, Coleta Seletiva

Seja um cidadão consciente, descubra a importância do lixo reciclável e aprenda a fazer corretamente a coleta seletiva

Há muitas dúvidas sobre lixo reciclável e não reciclável que merecem ser esclarecidas, principalmente para ajudar a população a separar corretamente os resíduos.

Afinal, a coleta seletiva só se torna eficiente quando as pessoas entendem a real diferença entre os materiais que podem e os que não podem ser reciclados.

Se você quer entender um pouco mais sobre reciclagem em ambiente doméstico, pequenas empresas e condomínios, aproveite esse conteúdo completo sobre o assunto.

O que é lixo reciclável?

O lixo reciclável é na verdade o reaproveitamento de um material, seja para a elaboração de um novo produto ou para a recuperação do mesmo quando em boas condições.

O que chamamos de reutilização é exatamente quando esse item não pode ser usado para a finalidade na qual foi fabricado, mas pode ser trabalhado como matéria-prima de outro produto.

Quais as vantagens da reciclagem? Esse ciclo possui muito benefícios para o meio ambiente e para a sociedade em geral. Veja alguns exemplos:

– Reduz a poluição ambiental;

– Reduz a quantidade de lixo nos aterros sanitários;

– Diminui os impactos no meio ambiente gerados na fabricação de novas matérias-primas;

– Reduz o consumo de energia elétrica;

– Gera novos empregos nas cooperativas de reciclagem.

lixo reciclável





(Foto: EcoTrans Ambiental)

Leia mais: Lembrancinha de Garrafa Pet: Como Fazer Passo a Passo, Ideias

Lista de lixo reciclável e lixo não reciclável

Veja a seguir uma lista de materiais recicláveis e não recicláveis:

– Plástico e isopor:

Reciclável: Garrafas, Copos, Embalagens Pet (Refrigerantes, Vinagre, Óleo…), Sacos/Sacolas, Tampas, Frascos de produtos, Caneta (Sem a tinta), Canos e Tubos de PVC, Embalagens de produto de limpeza, Embalagens tipo Tupperware, Brinquedos de plástico, Baldes.

Não reciclável: Espuma, Esponja de cozinha, Tomadas, Acrílico, Bandejas de plástico, Embalagem Metalizada (Café e Salgadinho), Cabos de Panela, Isopor.

O isopor pode sim ser reciclado, mas como a tecnologia necessária nesse processo é cara no Brasil, ele está lista de materiais não recicláveis.

– Vidros:

Reciclável: Embalagens, Copos, Vidros especiais como tampa de forno micro-ondas), Frascos de remédio vazio, Potes de conserva, Cacos, Garrafas.

Não reciclável: Óculos, Lâmpadas, Espelhos, Louças, Ampolas de remédios, Boxes Temperados, Pirex, Cerâmicas, Para-brisa de carros, Porcelanas, Tubos de TV e monitores.

– Papel:

Reciclável: Papel de fax, Jornais e Revistas, Envelopes, Listas Telefônicas, Rascunhos, Papel Sulfite/Rascunho, Cartazes Velhos, Papel de Fax, Folhas de Caderno, Fotocópias, Embalagens longa vida tipo Tetrapak, Formulários de Computador, Caixa de Pizza, Caixas em Geral (ondulado), Cartolinas e papel cartão, Aparas de Papel,

Não reciclável: Papéis Plastificados, Papéis Sanitários (papel higiênico), Etiquetas adesivas, Papéis engordurados, Papel carbono, Papéis Parafinados, Fotografias, Papel celofane, Bitucas de Cigarros, Guardanapos.

– Metal:

Reciclável: Enlatados, Tampinhas de Garrafas, Chapas, Latas, Ferragens, Arames, Talheres de metal, Panelas sem cabo, Papel alumínio limpo, Canos, Pregos, Aerossóis, Cobre, Embalagem de marmitex.

Não reciclável: Clipes, Tachinhas, Latas de inseticidas, Grampos, Latas de solventes Químicos, Esponja de Aço, Latas de Verniz.

De acordo com o conceito de reciclagem, veja algumas classificações dos lixos não recicláveis e seus exemplos:

– Lixo químico ou tóxico: latas de verniz, embalagens de agrotóxicos, inseticidas, solventes, etc.

– Lixo Orgânico: cascas de legumes, restos de comida, frutas,  cascas de ovos, etc.

– Resíduos contaminantes: baterias e pilhas.

– Resíduos hospitalares: seringas, ataduras, agulhas, algodão, gaze, etc.

– Rejeitos: absorventes e guardanapos de papel sujos, lenços, fotografias, espuma, papel higiênico, acrílico, cerâmica, porcelana, tijolos, espelhos, etc.

Cores da coleta seletiva

Agora que você já sabe quais materiais são recicláveis, confira a relação das cores da coleta seletiva referentes aos resíduos mais comuns.

o que é reciclagem

(Foto: Recicla IFSP)

Os dados são baseados nos padrões internacionais, veja:

  • Amarelo – Metal em geral
  • Azul – Papel; papelão
  • Branco – Resíduos ambulatoriais e de serviços de saúde
  • Cinza – Resíduo geral não reciclável ou misto, ou contaminado não passível de separação
  • Laranja – Resíduos perigosos
  • Marrom – Resíduos orgânicos
  • Preto – Madeira
  • Roxo – Resíduos radioativos
  • Verde – Vidro
  • Vermelho – Plástico

O padrão de símbolos e cores encontrados nas lixeiras facilita a separação dos materiais no processo de reciclagem.

Saiba ainda: Cooperativa de Reciclagem: O que é, qual a importância, como funciona

Dicas de reciclagem

Na hora de fazer a coleta seletiva você pode seguir algumas dicas legais, que facilitam o trabalho. Veja abaixo:

Papéis, metais, plásticos e vidros podem ser colocados juntos, não é preciso separar por tipo;

Antes de enviar os materiais para a reciclagem, limpe-os;

Garrafas plásticas e latinhas podem ser amassadas para diminuir o volume da sacola;

Procure locais específicos para descartar pilhas e baterias porque elas são tóxicas;

Guarde o óleo de cozinha em uma garrafa plástica ao invés de jogar no ralo, ele também pode ser reaproveitado.

Gostou das dicas? Comece hoje mesmo a fazer a coleta seletiva na sua casa ou apartamento.

O que fazer com lixo reciclável?

Aprenda agora a fazer 6 brinquedos para as crianças com garrafa pet e papelão com o vídeo da BuBa DIY:

Lixo Reciclável e Não Reciclável: Exemplos de Materiais, Coleta Seletiva
Avalie esta matéria!






Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*